400 Anos

Os 400 anos nos colocam diante dos dois lugares teológicos onde Vicente de Paulo viu os traços de Deus na sua vida e iniciou as obras de caridade:


25 de janeiro de 1617:


Quando Vicente estava no feudo de Folleville, perto de Amiens. Foi chamado à casa de um camponês, considerado por todos uma pessoa boa, mas na confissão mostra-se o contrário, e leva Vicente a descobrir a pobreza espiritual do povo camponês e a ignorância e a falta de empenho do clero para com esse povo pobre. Por isso, nessa data, exorta o povo à confissão. A celebração da conversão de São Paulo, 25 de janeiro, data considerada, por ele mesmo, como a PRIMEIRA PREGAÇÃO DA MISSÃO (SV XII, 112-113);

20 de agosto de 1617:


Quando sai da casa dos Gondi e vai para Châtillon-les-Dombes, perto de Lion, como pároco, indicado por Berulle. Nesse local havia seis padres que não faziam nada pelo povo. Estava para começar a missa, quando vieram dizer que numa casa todos estavam doentes e não tinham o que comer. Aqui Vicente se depara com a pobreza material. Na homilia, disse que Cristo estava lá e que deviam ir encontrá-lo. Podemos chamo-lo de PREGAÇÃO SOBRE A CARIDADE. Emocionadas as pessoas foram levar alimentos, mas desorganizadamente, vê que isso não basta. Propôs-lhes formar um grupo para assistir os pobres doentes da aldeia, nasciam as “Companhias da Caridade”. Surge a noção de Igreja como lugar da caridade (cf. SV XIII, 429).

É uma benção para toda a AIC celebrar 400 anos de existência!

Relembremos como surgimos: em 1617 um homem extraordinário, um padre, Vicente de Paulo, delegou às mulheres da sua Igreja uma missão – apoiar as pessoas menos favorecidas, á sua volta, espiritual e materialmente; o movimento Caridades nascia, e há 400 anos, em todo o mundo, as voluntárias vem se juntando a esse movimento que agora chamamos de AIC - Associação Internacional de Caridade.
Temos em nossas mãos uma herança fabulosa, um tesouro; tomemos um pouco de nosso tempo para nos familiarizarmos com a nossa associação e a espiritualidade que faz com que a mesma siga em frente.

É tempo de Internalizar: 2013-2014

Hoje, como São Vicente costumava dizer há 400 anos, “ A Caridade nos impulsiona”. Nosso Papa Francisco , assim como seu antecessor , Papa Bento XVI, constantemente nos convida a nos aproximarmos das pessoas menos favorecidas. Saibamos como falar sobre o que vivenciamos na AIC, e como os projetos construídos utilizando-se as forças de cada um, podem modificar vidas.

É tempo de Comunicar: 2015-2016

E amanhã? A AIC possui a força de 150.000 voluntárias, mas pode mobilizar muitas outras para construir um mundo justo e fraterno “Quando sonhamos sozinhos, é apenas um sonho. Quando sonhamos junto com outras pessoas, eis o começo da realidade”. Dom Hélder Câmara. Saibamos como abrir os nossos grupos da AIC às novas coisas, para as “surpresas de Deus” como assim também o diz o Papa Francisco.

É tempo de Mobilizar: 2017-2117

Sejamos construtoras de uma AIC que seja “encantada e encantadora”! Que o Divino Espírito Santo esteja conosco!

Laurence de la Brosse

Nós, “Damas da Caridade”, hoje voluntárias da Associação Internacional de Caridades - AIC, primeiro Ramo fundado por São Vicente de Paulo, nos unimos aos demais como Família Vicentina, para celebrar em 2017, os 400 anos de nosso Carisma. Ele é para nós um dom e um compromisso, o modo como Deus nos convida a participar ativa e criativamente de Sua obra. Carisma (charisma = graça) não é fruto dos esforços ou méritos de nossos Fundadores, tampouco nosso, mas é puramente graça divina, expressão da ação do Espírito na história que, em sua multiplicidade e gratuidade de dons, os distribui entre nós e para o bem de todos/as (cf. 1 Cor 12, 11).

Ao fazermos essa memória não estamos comemorando uma realidade estática e acabada, à qual nada mais pode ser acrescido, nem uma proposta que chegou a seu termo. Ao contrário, este ano jubilar nos dá a oportunidade de revisitar nossas origens, contemplar a vida e a obra daqueles/as que nos precederam, suas experiências de fé, suas percepções da vida e do mundo, e, em continuidade com essas intuições originárias, nos descobrir participantes de um projeto que está em plena construção.

Em 2017 os diferentes ramos da Família Vicentina são convidados a encontrar formas de marcar e celebrar este jubileu, agradecendo a Deus pela história trilhada até aqui e confiando à Providência Divina os caminhos que virão.

Os vídeos de P. Tomaž Mavrič

“No início desse nosso Ano Jubilar, Pe Tomaz Mavrič, CM., Superior Geral, tendo em conta a sugestão de um confrade (Fr Luiggi Mezzadri, CM ), decidiu continuar a se comunicar com todos os membros da Família Vicentina com vídeo de mensagens curtas, de fácil acesso, graças à mídia…” (famvin.org)

Ramos da FAMVIN no Brasil - 23

01. Associação Internacional de Caridades - AIC
02. Congregação da Missão - CM
03. Companhia das Filhas da Caridade de São Vicente de Paulo – FC
04. Sociedade de São Vicente de Paulo - SSVP
05. Congregação dos Religiosos de São Vicente de Paulo – RSVP
06. Congregação das Irmãs de SVP de Gyzegem
07. Juventude Mariana Vicentina - JMV
08. Associação da Medalha Milagrosa - AMM
09. Fráteres de N. S. Mãe da Misericórdia
10. Irmãs de Caridade de N. S. Mãe da Misericórdia
11. Missionários(as) Servos(as) dos Pobres
12. Instituto dos Filhos da Caridade
13. Irmãs da Caridade sob o Auspício de São Vicente de Paulo
14. Irmãs de Caridade do Japão
15. AFAVI - Associação da Família Vicentina
16. AEALAC - Associação dos Ex-Alunos e Amigos do Caraça
17. Irmãs de Maria Reconciliadora
18. Irmãs de Caridade de Santa Joana Antida Thouret
19. Instituto das Filhas de Maria Servas da Caridade
20. Pessoas diversas ligadas às obras e espiritualidade vicentina