“Que tipo de mundo queremos deixar a quem vai suceder-nos, às crianças que estão acrescer”? Este interrogativo é o âmago da Laudato si’

PR0GRAMAÇÃO DO PAC NORDESTE 2018
17/08/2018
VI ENCONTRO REGIÃO 2
17/08/2018
Mostrar todos

“Que tipo de mundo queremos deixar a quem vai suceder-nos, às crianças que estão acrescer”? Este interrogativo é o âmago da Laudato si’

 

Papa Francisco lançou oficialmente em 18 de junho de 2015, a sua segunda Carta Encíclica “Laudato Si” nos
convocado para que cuidemos de “ Nossa Casa Comum ”!
O urgente desafio de proteger a nossa CASA COMUM inclui a reocupação de unir toda a família humana na busca de um desenvolvimento sustentável e integral.

Laudato si’ (português: Louvado sejas; subtítulo: “Sobre o Cuidado da Casa Comum”) é uma encíclica do Papa Francisco , na qual o papa critica o consumismo e desenvolvimento irresponsável e faz um apelo à mudança e à unificação global das ações para combater a degradação ambiental e as alterações climáticas .

A Carta Encíclica Laudato Si está dividida em seis Capítulos. O Papa Francisco nos apresenta em cada um, pontos de urgências sobre os graves maus tratos ao Planeta, que é autodestruição de nós mesmos.

Papa Francisco é firme em sua exortação e lembra-nos que “Esquecemo-nos de que nós mesmos somos terra” (cf. Gn 2, 7). “O nosso corpo é constituído pelos elementos do planeta; o seu ar permite-nos respirar, e a sua água vivifica-nos e restaura-nos”. (Nº 02)

Evidente que há muitas pessoas que não se esqueceram disso e amam, preservam e cuidam da Terra e de todas as Criaturas de Deus.

O Papa sabe disso e afirma acreditar que “A humanidade possui ainda a capacidade de colaborar na construção da nossa casa comum”. (Nº 13) Papa Francisco afirma gratidão às pessoas que cuidam da “Casa Comum”: Desejo
agradecer, encorajar e manifestar apreço a quantos, nos mais variados setores da atividade humana, estão a
trabalhar para garantir a proteção da casa que partilhamos. Uma especial gratidão é devida àqueles que
lutam, com vigor, por resolver as dramáticas consequências da degradação ambiental na vida dos mais
pobres do mundo.

Os comentários estão encerrados.